CIÊNCIA

Estudo avalia prevalência de transtornos mentais durante a pandemia entre pessoas de 50 a 80 anos

Confira o áudio:




A pandemia de COVID-19 e as situações de estresse e tristeza a ela associadas não aumentaram a prevalência de depressão e ansiedade entre participantes do Estudo Longitudinal de Saúde do Adulto - ELSA Brasil residentes na cidade de São Paulo.

O ELSA Brasil monitora a saúde de 15 mil funcionários públicos de seis universidades e centros de pesquisa do país desde 2008. O estudo sobre saúde mental na pandemia foi realizado na capital paulista, com 2.117 funcionários e aposentados da Universidade de São Paulo (USP) que integram o estudo nacional e têm idades entre 50 e 80 anos.

O levantamento tem  apoio da FAPESP e visa comparar o estado mental dessa população antes e durante a pandemia, tanto em indivíduos saudáveis quanto em portadores de ansiedade e depressão.

Ouça na reportagem de Jorge Machado

Reggi Tirtakusumah | Pixabay 




VEJA TAMBÉM