Ouça nossa programação ao vivo

ECONOMIA

Meta SELIC mantida em 2% ao ano mas de olho na inflação




Foto: Pixabay

Na última reunião (09/12) o BACEN manteve a SELIC em 2%, portanto, se você tem aplicação em renda fixa, segue o baile porque não mudou nada, mas atenção, para rendimentos abaixo de 4,21% aa. nos últimos doze meses, significa que estão com rentabilidade REAL negativa, que é o que sobra depois de subtrair a inflação.

Para empatar com a inflação, inflação de 4,21% e taxa SELIC a 2%, o investimento precisa render no mínimo 210% da SELIC ou do CDI, portanto, se teu investimento em renda fixa, está abaixo disso, você está tendo rentabilidade real negativa. É o caso das cadernetas de poupança, tesouro SELIC e praticamente todos os investimentos conservadores.

Embora a inflação de 2020 já esteja prevista para ficar acima do centro da meta, pois o centro da meta é de 4%, e estamos falando de 4,2 – 4,3%, ela certamente ficará dentro da faixa para 2020, porque quando o conselho monetário estabelece a banda, ela pega o centro da meta e pode oscilar até +1,5 e até -1,5, portanto ficaria entre 2,5% e 5,5%. Vai ficar dentro da meta, vai bater! 

 
INFLAÇÃO x SELIC

É esperado que esta inflação, principalmente puxada pelo preço dos alimentos, recue nos próximos meses, por isso o Banco Central não aumentou a SELIC meta, mas, se a inflação não recuar, teremos alta em um futuro próximo. Vamos ficar bem de olho nisso.

A lógica é se a inflação aumentar consequentemente o BACEN aumenta a SELIC , isso faz com o que o consumidor perca o apetite em comprar (porque fica mais caro) e quando ele não compra, sobra mercadorias/produtos e serviços, e sobrando, tem-se descontos e preços menores, logo a inflação recua. É essa sistemática de aumentar a taxa de juros quando a inflação está elevada.

Investidor em renda fixa, fique de olho, porque o prêmio para todo poupador é a rentabilidade acima da inflação, ou seja, uma rentabilidade real. Vamos seguir acompanhando.


Confira o áudio:






COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



ECONOMIA  |   15/01/2021 19h46





ECONOMIA  |   15/01/2021 19h36


ECONOMIA  |   07/01/2021 09h54