DINHEIRO

Livia Rigueiral | Tecnologia é aliada do otimismo no mercado imobiliário
Com o fim da pandemia e a recessão econômica provocada por ela, corretores vão encarar um mercado aquecido no ano que vem com a experiência no mundo digital


Livia Rigueiral, CEO do Homer: mais de 50.000 corretores conectados à plataforma (Homer/Divulgação)

Faltam menos de 60 dias para a chegada de 2022 e as expectativas de quem atua no mercado imobiliário não poderiam ser melhores. Com o avanço da vacinação e o arrefecimento da pandemia de Covid-19 no Brasil, a economia deve retomar o ritmo de crescimento. Por outro lado, os últimos 20 meses de isolamento social serviram para incluir de vez corretores e clientes do setor no mundo digital. As habilidades desenvolvidas na crise vão turbinar os negócios no cenário de expansão.

A Homer, plataforma que oferece soluções tecnológicas aos corretores de imóveis de todo o Brasil, e que já conta com mais de 50 mil profissionais cadastrados, realizou uma pesquisa com mais de mil corretores*. O resultado é um só: a digitalização do setor veio para ficar. Até o fim do primeiro semestre de 2021, 100% dos corretores confirmaram que consideraram importante estar no mundo virtual, nem que seja para ter mais credibilidade e visibilidade (67%).

Entre os corretores entrevistados, 74% afirmaram ter contado com a ajuda de ferramentas tecnológicas para vender imóveis. Para Lívia Rigueiral, CEO da Homer, umas das justificativas para a adesão em massa é o fato de 56% dos profissionais atuarem de maneira independente. "Em tempos de distanciamento social, eles perceberam que precisam ter uma presença forte no ambiente digital, seja por meio de redes sociais ou sites, e contar com parcerias online para aumentar as chances de venda e continuar trabalhando", explica Rigueiral.

A lição que a pandemia ensinou vai servir de reforço em 2022. Embora as taxas médias de juro estejam reagindo ao aumento da Selic, que chegou a 7,75% em novembro, a previsão do setor é que o ritmo de forte expansão seja mantido. O otimismo é fundamentado na queda dos juros do crédito habitacional. Em setembro, a Caixa Econômica Federal, responsável por 70% do crédito imobiliário no país, revisou a taxa de juros para o financiamento imobiliário e chegou a 2,95% por ano.

Mais gente vai conseguir realizar o sonho da casa própria no ano que vem e, com certeza, o processo vai passar pelas telas de compradores e corretores. "O mercado imobiliário no ambiente digital, com uma forte atuação dos corretores com o papel importante de levar segurança aos consumidores e conduzi-los na realização de um sonho, que é adquirir um imóvel próprio, é uma tendência que veio para ficar. Cabe aos profissionais se adaptar para atender essa demanda", conclui a CEO do Homer.

*Pesquisa realizada pelo Homer entre os dias 03 e 05 de maio de 2021 foram entrevistadas 1089 pessoas




VEJA TAMBÉM



DINHEIRO  |   03/12/2021 17h17





DINHEIRO  |   12/11/2021 07h56


DINHEIRO  |   05/11/2021 08h34